Números e contexto

 

Dados importantes do MFCF no Pará

Com 1.249.644 km², o Pará é maior produtor de madeira tropical da Amazônia Legal. Isso representa, ao mesmo tempo, riscos e oportunidades. Segundo dados consolidados pelo INPE/PRODES (2015), cerca de 64% do estado é coberto por área de florestas com grande vocação para o desenvolvimento de atividades baseadas no manejo florestal sustentável. Segundo essa mesma fonte, até o ano de 2015, 33% desse território já havia sido desmatado.

Se, por um lado, há o avanço do desmatamento ilegal, por outro, há o fato de que a maior parte do território paraense está sob o cuidado de povos, comunidades tradicionais e agricultores familiares. Estima-se que 70% do estado seja área de Unidades de Conservação de uso sustentável, Terras Indígenas, Assentamentos Rurais e Glebas estaduais.

A construção do Observatório teve o protagonismo de 14 organizações comunitárias, que representam 2.500 famílias de 11 territórios, entre unidades de conservação, assentamentos rurais e glebas estaduais no Pará. Essas

áreas somam mais de 3 milhões de hectares de florestas sob a gestão de organizações comunitárias. Nesses territórios vivem povos tradicionais e agricultores familiares que geram renda a partir de atividades sustentáveis que geram produtos madeireiros e não madeireiros.

Esse conjunto de organizações, se articulam em torno do Manejo Florestal Comunitário e Familiar, gerando renda para as comunidades envolvidas e benefícios para a sociedade como um todo. Confira no infográfico os números iniciais do Observatório e faça parte dessa iniciativa. Quanto maior a mobilização, maiores serão os resultados.